.

Em partida ruim, CRB leva virada do Náutico e fica na lanterna da Série B: 2 a 1
28/04/2022 10:12 em Esporte

Passou mais uma rodada e o Galo da Praia segue em crise na Série B. Na noite desta quarta-feira (27), o CRB recebeu o Náutico pela 4ª rodada da Segundona. Apesar de jogar no Estádio Rei Pelé, o time de Marcelo Cabo voltou a ter uma atuação ruim e teve sua segunda derrota seguida na competição. O placar de 2 a 1 contra o time alternativo do Timbu incomodou o torcedor. Richard fez para o Regatas no 2º tempo e Pedro Vitor e Ailton fizeram os dois dos visitantes.Passou mais uma rodada e o Galo da Praia segue em crise na Série B. Na noite desta quarta-feira (27), o CRB recebeu o Náutico pela 4ª rodada da Segundona. Apesar de jogar no Estádio Rei Pelé, o time de Marcelo Cabo voltou a ter uma atuação ruim e teve sua segunda derrota seguida na competição. O placar de 2 a 1 contra o time alternativo do Timbu incomodou o torcedor. Richard fez para o Regatas no 2º tempo e Pedro Vitor e Ailton fizeram os dois dos visitantes.Após jogar ao lado de sua torcida, o CRB terá uma viagem longa para atuar no próximo sábado (30). Pela 5ª rodada da Série B, o Galo vai visitar o Grêmio, às 16h30, na Arena, em Porto Alegre. Já o Timbu tem uma decisão pela frente, no mesmo dia, só que às 16h40. Com a volta dos titulares, o clube visita o Retrô, precisando reverter uma desvantagem de 1 a 0 para levar o título do Campeonato Pernambucano.1º Tempo

O Rei Pelé ainda encontrava-se um pouco vazio quando o Náutico deu a primeira chegada. Logo nos primeiros segundos Amarildo tentou de longe, mas foi travado. Pouco depois, Luis Phelipe tentou de dentro da área, porém, isolou feio. A primeira chegada regatiana veio aos dois minutos, quando Reginaldo colocou na cabeça de Anselmo Ramon, mas o centroavante perdeu. E não parou por aí. O Náutico ainda chegou com Franco finalizando, aos três minutos, mostrando que seria o duelo daqueles no Trapichão.

Aos 7min, o Náutico ganhou uma chance claríssima no contra-ataque. Amarildo foi lançado livre na esquerda, invadiu a área, contudo, demorou para finalizar e permitiu a defesa de Diogo Silva. O atacante alvirrubro ainda teve o rebote, e chutou em cima do goleirão. Um susto para os regatianos. Aos 8min, Richard deu uma resposta bonita. De dentro da área, o atacante mandou um chute colocado e Bruno fez uma defesaça para segurar o 0 a 0.Como o jogo não parava, logo o Timbu tratou de assustar novamente. Luiz Phelipe pegou uma bomba de fora, que foi por cima de Diogo Silva. O duelo deu uma amenizada nas chances, até o Galo assustar aos 15', com toque de cabeça de Anselmo Ramon, mas Bruno defendeu. A chuva começou a apertar forte no Rei Pelé, o que deixou o confronto bem veloz. Quem também foi veloz, foi Reginaldo, aos 18, que invadiu a ponta e cruzou para Guilherme Romão finalizar de primeira. Para o azar do CRB, o lateral-esquerdo pegou mal na bola e a fez subir.A chuva ia e vinha com o passar do tempo, enquanto o embate freava. O Náutico deu nova escapada do lado esquerdo da área. Na jogada, Gum acabou dando de letra para o próprio gol, porém, Diogo segurou. A pressão do Timbu seguiu de forma fervorosa. Nascimento conseguiu invadir a área, aos trancos e barrancos, e finalizou para uma defesa magnífica de Diogo.

Mesmo com os reservas, o time pernambucano não era tímido em campo. Embora estivesse na condição de visitante, o clube estava à vontade em campo. Com 33, foi a vez de Ailton tentar de cabeça, entretanto, errou o alvo. O time de Marcelo Cabo tentava se armar para o contra-ataque, contudo, era difícil de achar os espaços, facilitando a vida dos visitantes.Uma boa chance para o Galo veio em cabeceio fraco de Longuine, aos 39, que nem assustou Bruno Ferreira. Com o CRB tendo pouca capacidade ofensiva, logo os minutos finais do primeiro tempo ficaram lentos e sem grandes chances. Romão, aos 45', tentou uma bomba de fora da área, mas a defesa de Bruno foi tranquila. O lance foi o último de grande perigo na primeira etapa e resumiu o placar de 0 a 0.2º Tempo

O segundo tempo já começou daquele jeito. No primeiro erro do Náutico, aos 4min,o volante Yago lançou Anselmo Ramon na cara do gol. Para a sorte do Timbu, Bruno Ferreira saiu no momento certo para tirar a redonda dali. Com menos chances que a etapa inicial, o confronto começou a ficar quente, com muita reclamação e bate-boca entre os jogadores. Fora isso, o CRB seguiu tentando pela ponta direita, com Reginaldo, mas as jogadas não funcionavam.

Como pela direita não funcionou, o Regatas veio pelo meio. Recebendo um cruzamento magnífico, Gum apareceu livre dentro da área. A finalização do capitão foi torta, mas encontrou Richard na medida certa, para finalizar no canto e finalmente tirar o zero do placar, aos 12 minutos: 1 a 0 para o CRB.Depois do gol, os papéis se inverteram completamente. Agora, era o CRB que jogava melhor e o Náutico nem conseguia chegar perto do gol de Diogo Silva. Isso só aconteceu aos 21 minutos, com Luis Phelipe. O camisa 10 não foi tímido para invadir a área e chutar colocado. O chute foi lindo e raspou na trave de Diogo Silva, que ficou apenas olhando.  Com a chegada da metade final do segundo tempo, o cansaço começou a pesar em ambos os clubes. Luís Phelipe e Guilherme Romão foram dois exemplos que pediram substituição pelo desgaste físico. Com peças novas em campo, o Náutico se atirou para frente e rondou a área regatiana.

A situação deu certo, quando aos 30 minutos, Pedro Vitor dançou sobre Gum, que cometeu uma penalidade máxima. No primeiro momento, a arbitragem mandou seguir o lance e não marcou a penalidade. Porém, após análise no VAR, o pênalti foi confirmado. Com toda a categoria, o próprio Pedro Vitor cobrou a penalidade, no canto, e colocou o 1 a 1 no placar.Marcelo Cabo ficou incomodado e de uma vez só fez suas últimas três mudanças. Satisfeito com o placar, Roberto Fernandes respondeu quase na mesma moeda, fazendo duas alterações para arrumar a equipe em campo. Porém, o ex-técnico regatiano conseguiu sair melhor.Ailton, que já estava saindo com uma boa partida pelo lado esquerdo alvirrubro, teve mais um papel importante. Aos 43 minutos, enquanto o Náutico contra-atacava, Victor Ferraz tocou para o companheiro, que mandou um petardo de fora da área. Diogo Silva espalmou, mas o chute foi tão forte que morreu no fundo das redes: 2 a 1 para o Timbu.

A torcida regatiana não engoliu a virada repentina e alguns deixaram as dependências do Estádio Rei Pelé. Gabriel Conceição quase conseguiu o empate para o CRB aos 48 minutos, porém, a finalização raspou na trave de Bruno Ferreira. O Regatas seguiu tentando, forçando, mas não deu tempo para mais nada. Vitória incrível do Náutico e vaias bem audíveis para os regatianos.Ficha técnica

CRB - Diogo Silva; Reginaldo, Iago Mendonça, Gum e Guilherme Romão (Bryan); Marthã, Yago (Raul Prata) e Rafael Longuine (Gabriel Conceição); Richard (Gustavo Apis), Fabinho (Wesley) e Anselmo Ramon. Técnico: Marcelo CaboNáutico - Bruno Ferreira; Thássio (Robinho), Carlão, Bruno Bispo e Aílton; Djavan, Richard Franco (Victor Ferraz) e Nascimento; Niltinho (Júnior Carpina), Luís Phelipe (Júlio) e Amarildo (Pedro Vitor). Técnico: Roberto Fernandes.

Gols - Richard (CRB - 12'/2T); Pedro Vitor (NAU - 30'/2T); Ailton (NAU - 43'/2T)

Cartões amarelos - Thássio (Náutico); Luís Phelipe (Naútico); Anselmo Ramon (CRB); Amarildo (Náutico); Richard (CRB)

Árbitro - Zandick Gondim Alves Junior (CBF/RN)

Assistentes - Vinicius Melo de Lima (CBF/RN) e Luis Carlos de França Costa (CBF/RN)Quarto árbitro - Rafael Carlos Salgueiro Lima (CBF/AL)

VAR - Pablo Ramon Gonçalves Pinheiro (CBF/RN)

Assistente do VAR - Flavio Gomes Barroca (CBF/RN)

COMENTÁRIOS