uni

Ferrari oferece renovação de contrato de um ano para Vettel com corte salarial
30/03/2020 08:08 em Esporte

Ferrari ofereceu ao alemão Sebastian Vettel uma renovação de contrato de um ano, mas com um corte salarial. A informação é do site "Sky Italia". O piloto ficará sem contrato com a escuderia italiana após o fim deste ano, e o chefe da equipe, Mattia Binotto, tem deixado clara a intenção de mantê-lo como primeira escolha para 2021. A publicação não divulgou os valores.

Após a chegada e o desenvolvimento de Charles Leclerc no último ano, contudo, internamente em Maranello parece que, caso queira continuar por mais um ano, o tetracampeão mundial vai ter de aceitar que seu status teve uma queda.

 

- Em 2017 as coisas eram bem diferentes para Vettel. Com o antigo presidente Sergio Marchionne, ele fechou contrato por três temporadas por um total de 100 milhões de euros. Nesses anos, ele era, sem dúvidas, o líder do time - disse uma fonte não identificada à "Sky Italia".

Há rumores que apontam para uma surpreendente ida de Vettel para a McLaren na próxima temporada devido à sua ligação antiga com o chefe dessa escuderia Andreas Seidl.

- Os próximos meses serão importantes para Vettel. Seu futuro está em risco se ele não conseguir provar seu valor na pista. Pela primeira vez em sua vida, ele vai entrar em uma reunião contratual sem ter poder em suas mãos - disse a fonte da "Sky Italia".

A outra grande questão que ronda uma possível saída de Vettel da Ferrari é quem vai ser o parceiro de equipe de Leclerc. Nomes como Carlos Sainz, Daniel Ricciardo e até mesmo Antonio Giovinazzi foram citados. O piloto brasileiro Felipe Massa, de acordo com a publicação, acredita que o chefe da escuderia italiana deveria manter a parceria:

- Se estivesse no lugar de Binotto, há um grande balanço na atual dupla formada pelo talento de Leclerc e os quatro títulos de Vettel. Se precisasse mudar, eu contrataria (Daniel) Ricciardo, ele é forte e é alguém interessante para assistirmos. (Lewis) Hamilton seria um erro, na minha opinião, porque poderia destruir Leclerc mentalmente e diminuir seu terreno - falou ao jornal italiano "Il Corriere dello Sport".

 

COMENTÁRIOS