uni

Baptista ressalta importância da partida contra o ABC, pela Copa do Nordeste
22/07/2020 10:38 em Esporte

Foram mais de quatro meses longe dos gramados, mas isso está para chegar ao fim. O CSA entrará em campo novamente contra o ABC, pela Copa do Nordeste, nesta quarta-feira (22). Por mais que a partida seja para cumprir tabela, o técnico azulino, Eduardo Baptista, em coletiva online reafirmou a importância do jogo, além de servir como reencontro com a torcida.

"É um jogo importante para todos. É um reinício do nosso trabalho. Temos uma equipe base para disputar a Série B, então temos que testá-la, seja nessa partida contra o ABC ou na volta do Alagoano. Matematicamente, não temos mais chances de classificação, mas é uma partida importante para reencontramos com nosso torcedor", disse Eduardo Baptista.

 

O Azulão, que já está desclassificado da Copa do Nordeste, encara o ABC, que ainda briga por uma das vagas para a próxima fase. E o "professor" ressalta o trabalho que foi realizado nessa volta dos treinos presenciais, que tiveram início no final de junho.

"A expectativa é grande. Tivemos um bom período de treinamento, demos uma ênfase na armação de jogadas. Temos um time bastante técnico, trabalhamos também a parte defensiva, mas nossa atenção foi para o setor ofensivo, de uma participação maior dos zagueiros e volantes na construção de jogada, e indo para as finalizações dos meias e atacantes".

 

O CSA deverá contar com novidades no time titular

FOTO: AILTON CRUZ

 

 

Uma dúvida que ronda na cabeça dos torcedores azulinos é: quando o Márcio Araújo vai estrear? O volante foi contratado pelo CSA ainda em fevereiro, mas não chegou a vestir o manto do clube desde sua chegada, devido à paralisação por conta da pandemia do novo coronavírus. Eduardo Baptista afirmou que, sim, o jogador fará sua tão aguardada estreia contra o ABC.

"Márcio Araújo deve fazer sua estreia nessa partida, assim como Andrigo. Ambos tiveram uma intertemporada muito boa, aproveitaram bastante e estarão jogando. Temos uma base para o time, criamos algumas variações para ter uma disputa entre os jogadores para o time principal, e vamos escolher a melhor para fazermos nossa reestreia", comentou Baptista.

O treinador também falou sobre o início da Série B do Brasileiro, que começará em agosto. Segundo Eduardo, "para começar um Nacional você tem que estar jogando antes. E as equipes que puderem estrear a Série B tendo jogado outras competições, têm um 'know-how' a mais, por isso nossa expectativa para voltar a jogar, para iniciarmos o Brasileiro com ritmo de jogo", finalizou.

Quem também participou da coletiva foi Márcio Araújo, que vive a expectativa de poder, finalmente, fazer sua estreia com a camisa do CSA. O volante azulino chegou a estar no banco em duas partidas do Azulão antes da pandemia, mas não passou disso. Porém, contra o ABC, o jogador estará em campo. Márcio afirmou que está melhor preparado do que quando chegou ao clube.

"Quando cheguei [no CSA], acabei pegando o trabalho já em andamento, e também fiquei um período sem treinar, o que me fez sofrer um pouco com os treinamentos, mas já era esperado. Mesmo ficando no banco, foi uma alegria estar na concentração, a emoção de ir para o jogo. E depois da pandemia, não só eu, como meus companheiros, voltamos melhores e espero que a gente possa construir uma história boa este ano", disse Márcio.

Por mais que a partida contra o ABC não valha nada para o CSA, além de cumprir tabela, o volante de 36 anos comentou a motivação para sua estreia.

 

Márcio Araújo fará sua estreia pelo Azulão

FOTO: AUGUSTO OLIVEIRA / ASCOM CSA

 

 

"O pessoal do meio para o atacante têm um objetivo mais definido de fazer gols, mas com os defensores também não é diferente. Nosso objetivo de roubar uma bola, de ir bem defensivamente, construir jogadas também. Temos vários objetivos dentro de jogo, quem sabe chegar lá na frente e fazer um gol. A motivação é enorme, voltar de 100 dias sem jogos, espero que possamos aproveitar a oportunidade e fazer uma grande partida", afirmou o volante.

Chegar aos 36 anos e continuar jogando em alto nível é para poucos, ainda mais em posição que é tão exigida, como a de volante. Márcio Araújo explicou que seu condicionamento físico permite que ele continue jogando, e que é agradecido por não ter sofrido lesões graves, que poderiam impossibilitar a continuação de sua carreira. 

"A nossa profissão exige isso. Tenho um físico que me ajuda na caminhada. Tenho me dedicado a todos os clubes por onde passei, abrindo mão de algumas coisas para que o resultado possa aparecer dentro de campo", completou o volante.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

FONTE.GAZETAWEB

COMENTÁRIOS