uni

CSA é notificado por ação judicial de Marcelo Cabo e se apresenta ao TRT-AL
25/07/2020 20:48 em Esporte

O CSA foi notificado pelo Tribunal Regional do Trabalho (TRT da 19ª região AL) na última quarta-feira (22) referente à ação trabalhista impetrada pelo ex-técnico azulino Marcelo Cabo. O ex-treinador do Azulão, hoje no CRB, busca judicialmente receber os valores de sua multa rescisória e premiações acordadas pelo título alagoano e vaga nas quartas de finais da Copa do Nordeste de 2019. De acordo com a publicação no sistema do órgão, o valor da ação é de R$ 862.394,28.

Cabo foi demitido no dia 30 de junho de 2019, após o clube alagoano ser derrotado pelo Sport, por 1 a 0, em amistoso na Ilha do Retiro. Desde então, de acordo com o treinador, após tentativas de acordo, ele aguarda o recebimento dos valores. Tendo em vista a demora para resolução do caso fora dos tribunais, ele decidiu acionar o CSA na Justiça do Trabalho e fez o procedimento em 25 de maio. 

 

Em conversa com a Gazetaweb, o advogado de Marcelo Cabo, Fernando Pastor, relatou o andamento do processo durante a semana e aguarda os próximos passos do caso. "A notificação (citação saiu para cumprimento e ainda não retornou aos autos), ontem o CSA fez o pedido de habilitação nos autos. Creio que em breve o cumprimento esteja sendo juntado aos autos e deva ser marcada a audiência de conciliação", disse Pastor.

 

Técnico, hoje no CRB, espera recebimento de dívidas referentes a multa rescisória e premiações por desempenho à frente do CSA

FOTO: THAIS MAGALHÃES/CBF

Procurado pela reportagem, o Azulão declarou nesta sexta-feira (24), por meio da diretora do Departamento Jurídico, Caroline Balbino, que analisará os pedidos e as documentações referentes ao técnico. "Foi recebido recentemente, mais precisamente no final da quarta-feira. Vamos analisar todos os pedidos e as documentações com cautela, mas na certeza que será tudo conduzido da melhor forma. Assim que tivermos uma análise mais precisa nos posicionaremos", afirmou.

 

Questionado sobre um possível acordo entre Cabo e CSA para recebimento de um valor inferior ao da ação, o representante de Marcelo Cabo afirmou que o técnico está irredutível e, a priori, não aceitará receber menos que o acordado em contrato. "Para conciliar, ele está ciente de abrir mão de algo, menos de seus direitos. Se foi contratado por um valor X, ele tem que receber isso pelo cumprimento de seu trabalho, então, o que é de direito dificilmente será aberto mão, pois foi algo combinado antes mesmo de conseguir", disse Fernando.

 

"Ele está disposto a conversar, se o CSA chamá-lo para conversar, ele tá aberto às conversas, ele negocia, mas sem abrir mão dos direitos dele, ao menos do principal. Ele tem que sentar com o clube para negociar, digamos assim, que parceladamente, que o valor seja pago em parcelas. Ele (Marcelo Cabo) está disposto a negociar formas para o pagamento do clube. O que não quer é receber menos que o valor inicial. Vai depender muito do Marcelo, do que ele vai abrir mão, pode ser que ele abra mão de receber juros, de correção, atualização, vai depender do cliente", comentou Fernando Pastor.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

FONTE.GAZETAWEB

COMENTÁRIOS